CENA | CLÁSSICOS DO UNDERGROUND: BANDA HATS

Em 2001 três experientes ícones do cenário independente nacional se reuniram com a proposta de criarem um novo e diferente projeto para as suas carreiras, reunindo Helena Duarte que entre outras bandas integrou os projetos Baby Scream, Basement Monks e Wee, a incrível e saudosa Cherry Taketani (também conhecida como Cherry Sickbeat), personalidade muito presente em projetos iniciados desde os anos 80, entre os quais Okotô, HellSakura e NervoChaos, e por fim, mas infinitamente igualmente importante, Eliane Testone, figura responsável por grupos como Lava, Pin Ups, Dog Scholl, Dominatrix e Kit Kat Klub. Se esse histórico não lhe soar familiar é hora de se permitir uma imersão completa na obra de todas as bandas aqui destacadas, com obrigatoriedade para quem se dispor a compreender a história da cena independente brasileira.

O resultado dessa união foi a formação do grupo Hats, atuante por oito anos e presente em absolutamente todos os – poucos – espaços dedicados a música independente.

O grupo formado exclusivamente por mulheres possui apenas um álbum produzido, gravado parcialmente nos estúdios Wah Wah e El Rocha em São Paulo, sob o comando e produção de Fernando Sanches e lançadas pelo selo 13th Records.

CAPA DO ÚNICO ÁLBUM GRAVADO PELO TRIO.

A sonoridade do grupo Hats está muito relacionada as influências de suas integrantes, com destaque para os grupos L7, Girlschool, Joan Jett, Betty Blowtorch e Sleater Kinney.

Quando atuantes o Hats conquistou passagens por festivais, shows em parceira com os principais nomes do cenário idependente nacional, além de participação em programas televisivos da época, entre eles o Musikaos na TV Cultura, sob a curadoria do ex-MTV Gastão Moreira e Clemente, líder e vocalista do grupo Inocentes, além de terem a canção “Wake Up” como tema utilizada em uma das criativas vinhetas da MTV na época.

A importância do grupo não se difere das demais bandas formadas e lideradas por mulheres entre 1990 e 2010, mas devido a sua alta exposição, o Hats foi sem dúvida alguma uma grande influência para muitas outras bandas femininas surgirem e registrarem a sua presença em um ambiente quase que exclusivamente dedicado e dominado por bandas masculinas.

Em 2017 a baterista e também vocalista Cherry Taketani foi comunicada falecida devido a uma batalha perdida contra um câncer, qual havia sido recentemente diagnosticada e não resistiu a sua agressividade durante a turnê de seu grupo NervoChaos na Rússia, uma perda imensurável para o cenário independente nacional, devidamente registrado por Gastão Moreira em seu canal do YouTube, o sempre recomendável Kazagastão.

Celebrando esse clássico álbum do cenário independente nacional, destacamos abaixo a playlist com o trabalho completo, disponível no canal CRIB_TV no YouTube.

E se você ainda desconhece a proposta do canal CRIB_TV, uma biblioteca de álbuns independente nacionais, acesse aqui.

<20|20>

Você também é parte do MESSCLA! Gostou da coluna? Ajude a nossa multiplicação! Curta nossa página e compartilhe nossos posts!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s